domingo, 25 de setembro de 2011

HISTORIA DO AC DC


image
"Esta é uma banda que dispensa comentários..."
       Uma das melhores bandas de todos os tempos - AC/DC. Talvez por isso esteja em atividade até hoje. É impossível não reconhecer suas guitarras, riffs e solos alucinantes dos irmãos Angus e Malcon Young, e é claro, o vocal "roco" de Brain Johnson, que se encaixou perfeitamente após a morte de Bon Scott. Vamos ao ponto de partida.
        Austrália, ano de 1973. Os irmãos Young chamaram o amigo vocalista Deve Evans para gravação de um single intitulado "Can I Sit Next Ti You". Ao lançarem o single passaram dois anos fazendo pequenos shows. Na época, Angus tinha 15 anos. Só uma pequena curiosidade: muitas vezes ele saía da escola e ia direto pra o ensaio. Por sugestão de sua irmã ele usava seu uniforme de colégio nas apresentações da banda, o que mais tarde viria a ser a marca registrada do AC/DC. Em 1975 ganham sua formação clássica: os irmãos Young (G), Mark Evans (B), Phill Rudd (D) e Bon Scott (V) até então motorista da banda.
       "High Voltage", o primeiro álbum, é lançado e chama a atenção do público. Assim a banda do país dos cangurus, vai para estrada ganhar o mundo e mostrar a que vieram. Seus shows são fortemente impactantes e performáticos. Com o trabalho seguinte, "Dirty Deeds Done Dirt Cheap" (1976) - (que depois seria relançado mundialmente) - a banda se fortaleceu no cenário Australiano e começou a criar seu espaço também na Europa e EUA. Em 1978 é lançado "Let There Be Rock" que logo chega as paradas americanas. Com o sucesso do AC/DC na América, uma turnê pelo país é agendada e a primeira mudança na formação acontece.
    Mark Evans sai para entrada de Cliff William (B). No ano de 1978 "Powerage" chega ao mercado musical e, assim como os trabalhos anteriores, é bem aceito pelo público fiel. Ao mesmo tempo chegam "Jailbreaker" e o álbum ao vivo, "If You Want Blood... You 'Ve Got It", que não alcança o sucesso do álbum seguinte "Highway To Hell" (1979), que rendeu ao grupo vários discos de ouro. Ainda em comemoração com a repercussão, o AC/DC e fãs são surpreendidos com a trágica notícia de que Ronald Belford Scott, ou simplesmente Bon Scott, foi encontrado morto dentro de um carro estacionado em Dulwich (Londres), na noite de 20 de fevereiro de 1980, sufocado por seu próprio vômito. Foi uma tragédia que chocou a banda, fãs e a mídia de todo o mundo. Scott, além de vocalista insuperável para o AC/DC, tinha o encanto, carisma e a energia de um frontman ligado a banda e ao público. Suas letras e estilos foram e serão únicos. Apesar da dor pela perda de um grande amigo eles deram continuidade... Em grande estilo prestam uma homenagem ao parceiro morto e no mesmo ano recrutam seu novo frontman - Brain Johnson que mal chega e já entra em estúdio para gravar "Back In Black". O disco leva o AC/DC ao topo da parada Inglesa e ao terceiro lugar da parada Americana. Tudo isso graças ao single, You Shock Me All Night Long".
        No ano seguinte outro maravilhoso disco estoura em vendas: "For Those About To Rock - We Salute You" (1982). Phill Rudd entrega as baquetas para Simon Wright. "Flick of the Switch" (1983) é lançado e para alguns críticos o AC/DC se encontrava em uma fase mais pacata, com poucas procuras (mídia e público). Simon Wright deixa a banda para tocar com Dio. Em seu lugar entra Chris Slade e mais um tiro de canhão é dado e são lançados em 1985 "Fly the Wall", em (86) "Who Made Who" (coletânea com duas músicas inéditas instrumentais), no ano de 1987 "Blow Up Your", e no início da década de noventa (1990) "The Razor's". Já em (92) é laçado o tão esperado pelos fãs e a mídia, o primeiro trabalho ao vivo oficial com "Brain Johnson" - AC/DC Live. "Balbreaker" chega no ano de 1995 concorrendo ao "Grammy" de melhor disco de metal do ano, com PHILL Rudd de volta as baquetas. Não demora e uma turnê é agendada pela segunda vez na América do Sul, incluindo o Brasil. E no inesquecível, sábado, dia 12 de outubro de 1996, lá estávamos eu e alguns amigos, deslumbrados, com nossos 15 a 20 anos, indo ao show insuperável de uma das melhores bandas de todos os tempos. Cheguei dentro do estádio do Pacaembu e fiquei desvirtuado, maravilhado ao ver este clássico, essa é minha definição ao mundo Rock'n Roll. O ponta pé inicial foi dado pelo Angra que fez abertura do show. Logo em seguida começou o suspense, já que aquela turnê foi movida de efeitos especiais. No telão, clipes com a dupla "Beavis and Butthead". De repente, ruídos, uma bola de ferro destrói o cenário ao fundo. O riff é "Back In Black" passando por "Shot Down In Flame", "Thunderstruck", "Girl Got Rhytm", Hard As A Rock"..., Ufa! A essa altura estava todo mundo hipnotizado e alucinado com o show, quando Angus ensaiava um "strip - tease" e na hora de abaixar as calças vira de costas e aparece uma cueca com as letras "AC/DC" nas nádegas! Foi clássico atrás de clássico. "Hells Bells", "The Jack" , "Dirty Deeds ... ", e por fim "For Those About To Rock (para quem foi a esse show - nós te saudamos)". Agora vamos para o ano de 1997 onde eles tiveram o trabalho de selecionar as faixas da caixa "Bon Fire". O século passado fica pra trás e em 2000 lançam "Stiff Upper Lip", que apesar de não obter o mesmo sucesso comercial alcançado na década de 70 e 80, mostra que eles continuam sendo uma das bandas mais influentes e respeitadas do rock, conquistando várias gerações em todo o mundo. Vale lembrar que o vocal Brain Johnson produziu o ano de 2004 um musical chamado "Helena de Tróia" que apresenta como personagem principal a vocalista do "Cramberries", Dolores O' Riordan. (o mesmo teve seu lançamento em DVD no primeiro semestre em 2005). Em 2004 também ganharam um prêmio de relacionamento pelo talento da Associação da Industria Fonográfica do EUA pelo disco "Back In Black". Enquanto isso moradores de Leganes (Espanha), descem literalmente ao que poderíamos chamar de "estrada para o inferno". O prefeito da cidade faz justa homenagem dando nome oficial a uma rua de: AC/DC.
 No início do segundo semestre de 2005 lançam o DVD duplo "Family Jewels" que nos surpreende mostrando a trajetória da banda na fase "Bon Scott", e é claro, Brain Johnson. A complicação traz momentos inéditos, algumas raridades, como imagens de um programa de TV dez dias antes da morte de Scott. A segunda metade do DVD traz o grupo e um novo vocalista "Brain Johnson" reunindo clipes como "You Shook Me All Night Long" em sua nova versão.

Nenhum comentário:

Postar um comentário