domingo, 25 de setembro de 2011

História Detalhada


História do Maiden
O Iron Maiden pouco a pouco foi conhecido pelo planeta.
Foi em outono de 1981 quando a agencia administrativa do grupo anunciou a saída de Paul DI’Anno do Iron Maiden, há muitas razões por sua saída, uma dizem que ele saiu pela diferença musical, outra é que ele já não gostava mais de estar com a banda, mas a razão fundamental foi o consumo excessivo de cigarro e bebida e por não cuidar de sua voz.
Por culpa dos poucos cuidados que tinha Paul, foram cancelados vários shows, motivo que motivou muitos integrantes a concordar com sua saída. Difícil decisão, Paul era uma das principais chaves do Maiden, mudar a voz do jeito que ele fazia era muito arriscado por se tratar de um elemento totalmente diferenciado.
Bruce Dickinson se uniu a banda em momento em que o panorama musical internacional se limitava a ser patrimônio de algumas bandas sagradas, ‘Scorpions’, ‘Judas’ e ‘Van Halen’ os quais se apresentam como rivais antes da apresentação dos demais.
Bruce apelidado de ‘Bruce, Bruce’ vinha de uma grande banda inglesa chamada ‘Samson’. Ao entrar para o Maiden lhe deram o apelido de ‘Air Ride Siren’ Dickinson, seu timbre de voz não se parecia em nada com seu antecessor, mas foi perfeitamente capaz de cantar as músicas dos primeiros álbuns, além de dar um ambiente novo as novas faixas.
Bruce Dickinson nasceu no dia 7 de agosto de 1958, formou sua primeira banda aos 17 anos, em Sheffield, lugar onde passou sua juventude, logo foi para a universidade de Londres onde se uniu ao grupo chamado ‘Speed’ mais tarde tocou numa banda chamada ‘Xero’ onde gravou uma demo. Também fez parte da banda ‘Shots’ para posteriormente cantas no ‘Samson’.
Dickinson teve que passar por vários testes, um deles foram os shows pela Holanda onde estréio.
As músicas com Bruce adquiriam uma nova dimensão, mantendo a energia e o sentimento da versão original. Ao contrario de muitos vocalistas, Bruce não teve problema em ser aceito pelos fãs, pelo menos a maioria, claro que muitos não gostaram dele de inicio, quem o via ao vivo, um comportamento como um furacão com total contato com os fãs.
História do Maiden
Steve Harris, Dave Murray, Bruce Dickinson, Adrian Smith e Clive Burr gravaram o terceiro disco da banda chamado ‘The Number of the Beast’ e sem duvida representaram um reconhecimento a nível mundial como uma das melhores bandas de heavy metal do mundo. Este álbum foi lançado em 29 de março de 1982 e chegou em primeiro na lista, os dois singles deste álbum chegara ao topo 20 na Inglaterra, que foram o ‘The Number of the Beast’ e ‘Run to the Hills’.
Com este álbum foram introduzidos ao mercado norte americano, a ‘Beast on the Road Tour’ foi composta por mais de 180 shows passando pela Europa, EUA e Japão.
Pode-se destacar dessa turnê o ‘Readind Festival’ de 82, junto com eles tocaram os músicos ‘Baron Rojo’, com qual Bruce tinha uma forte amizade. As vendas e o sucesso desse novo trabalho subiram rapidamente, as coisas estavam maravilhosas para a banda. Em 1983 a banda mais uma vez muda sua formação, desta vez é Clive Burr que deixa o Maiden e é substituído por Nicko McBrain, no qual foi uma surpresa para todos alem do mais tinha acabado de ser eleito um dos melhores bateristas do mundo por uma importante revista londrina ‘Readers Poll’.
O primeiro Eddie de 3 metros foi nessa turnê a Beast on the road Tour.
Várias seriam as razões pela saída de Burr, uma arte foi pela vida e carreira que estavam bastante saturadas e que as relações com Steve Harris não andavam bem. ‘Tudo que posso dizer é que o tempo que passei com o Maiden foi muito divertido, não tenho nenhuma queixa. Maiden foi pra mim o adequado no momento adequado.’ Afirmava Clive Burr.
Nicko McBrain vinha de uma banda chamada ‘Trust’ mas antes entre fevereiro de 1975 e julho de 1976 esteve no ‘Streetwalkers’ Mcbrain teria a difícil tarefa de superar o magistral trabalho de Clive burr, mas não demorou muito a convencer os fieis seguidores da banda e seu nome começou a ser comparado com grandes personagens como Cozy Powell e Nel Peart, etc.
História do Maiden
Nicko Mcbrain estreou gravando o quarto álbum da banda ‘Piece of Mind’ uma de suas grandes obras, saiu ao mercado no dia 16 de maio de 1983 e chegou a alcançar a terceira posição nas listas.
Este álbum contem músicas que são consideradas verdadeiros hinos: ‘Where Eagles Dare’, ‘Revelations’, ‘Flight of Icarus’ e ‘The trooper’. Estes dois últimos foram os singles do álbum.
Na capa aparece Eddie sem cabelo num quarto acorrentado, na parte interior do álbum aparece a banda numa mesa com um refresco e no centro uma bandeja como cérebro do Eddie.
A ‘Piece of Mind Tour’ foi feita com 180 shows em apenas 8 meses, o cenário do show era uma grande superfície em forma de tabuleiro de xadrez por onde Steve e bruce podiam se mover à-vontade. As aparições do Eddie eram cada vez mais espetaculares, se no principio não era mais do que máscaras que rodeavam a primeira fila, agora era um monstro de mais de dois metros de altura, que arrebentava o cenário quando era tocada a música ‘Iron Maiden’.
Na Piece of Mind Tour Eddie saia andando do lado com camisa de força.
História do Maiden
A banda lança seu quinto álbum intitulado ‘Powerslave’, o álbum foi lançado dia 3 de setembro de 1984 e foi considerado uma obra conceitual, ocupando o segundo lugar nas paradas britânicas. A banda se empenhou a fazer faixas com largos ritmos e constantes mudanças. É o caso de ‘Rime of the Ancient Mariner’ e é uma das faixas mais representativas da banda, esta faixa é baseada de um poema de Samuel Taylor Coleridge, que narra uma maldição que renasce sobre um marinheiro que mata uma gaivota.
Também aparecem as faixas clássicas como ‘Aces High’ e ‘2 Minutes to Midnight’.
A turnê que foi feita logo no lançamento do disco, foi a maior turnê que o Maiden tinha feito ate então, foram 300 concertos em 13 meses, na qual visitaram 28 países, mudando de clima, de cidades e de público. Ao final da turnê todos estão exaustos, ‘Foi uma experiência interessante, mas nunca mais vamos repetir isso’ declarava steve Harris.
A turnê começou na Polônia foi em Varzovia com a metade da embaixada soviética presente e acabo nos Estados Unidos, e passou pela primeira edição do Rock in Rio no Brasil. Destacam-se os grandes shows em Hammersmith Odeon em Londres e Long Beach Arena em Los Angeles. De onde saiu o primeiro álbum ao vivo do iron Maiden.
Essa turnê também foi composta por alguns acidentes, como no Rock in Rio, Bruce teve um pequeno acidente quando tocavam a música ‘Revelations’ desapareceu do palco e em vez sentar como acostumava fazer, apareceu de volta com uma guitarra semi-acústica pendurada com a qual começou a fazer dedilhados e em um dos movimentos se golpeou com a guitarra semi-acústica no rosto e começou a sangrar, ficando vários minutos atordoados.
História do Maiden
O resultado dessa turnê foi um álbum duplo ao vivo chamado ‘Live after Death’ com os grandes clássicos da banda lançados ao vivo, ‘Run to the Hills’, ‘The Number of the Beast’, ‘Running Free’ e ‘Aces High’. Como produtor Martin Birch, que já havia produzido o mítico ‘Made in japan’ do Deep Purple, portanto nada melhor que ele para realizar o trabalho, por um lado conhecia perfeitamente a banda e por outro teria experiência como produtor de discos ao vivo.
O álbum saiu a venda em 14 de outubro de 1985, foi gravado quatro noites em Hammersmith Odeon e outras quatro em Long Brach Arena em Los Angeles.
O Live After Death é um dos melhores discos ao vivo que uma banda de heavy metal já havia gravado. O cenário da turnê era tão enorme que não pode ser feito na Europa, mas sim no EUA, onde um enorme Eddie aparecia na parte de trás do cenário acenando.
Este disco foi aceito imediatamente pela critica, chegando ao número dois das listas britânicas e foi catalogado como um dos discos clássicos ao vivo junto com ‘Strangers in the Dark’ do UFO, ‘Made in Japan’ do Deep Purple e ‘Alive’ do Kiss.


A capa do disco Live After Death apresenta um Eddie em forma de zumbi e um cemitério criado com mínimos detalhes, ainda veio com muita informação sobre a turnê (datas, pessoal, equipamento, etc.), além de uma breve nota de Martin Birch explicando o processo de gravação. O disco começa com o discurso de Winston Churchill dizendo as suas tropas para nunca se renderem diante do ataque inimigo, ao termino da intro começa ‘Aces High’.
História do Maiden
Depois de um período de meditação surge em 29 de setembro de 1986, o sexto álbum da banda ‘Somewhere in Time’. Eddie aparece como um guerreiro do futuro, também podemos conferir vários detalhes de lugares, etc., que acompanhou a banda durante sua história. A capa também mostra uma rua, onde representantes da Ruskin Arms, Long Beach Arena, há também um bar chamado ‘Aces High’, o cinema anuncia em cartaz ‘Live After Death’, o detalhe do relógio mostra 23:58 e Eddie cavaleiro do futuro com um revolver na mão.
Muita gente considera esta capa como uma modernização de ‘Killers’.
O Maiden havia proposto com esse álbum e deixar bem claro que não eram simplesmente uma banda de heavy metal e seguiram investindo na mesma linha compositora de ‘Revelations’ e ‘Rime of the Ancient Mariner’ com certos ares sinfônicos. Uma das músicas em destaque no disco é ‘Heaven Can Wait’, uma música que quando tocada ao vivo, contava com a presença de membros da equipe técnica e amigos como coristas no palco.
Neste trabalho foi investigado muito, e contou com pela primeira vez com a introdução de guitarras sintéticas, essas é uma das grandes novidades de ‘Somewhere in Time’, apesar de tudo o estilo da banda continuou intacto.
‘Wasted years’ foi nesse disco como ‘The trooper’ foi em ‘Piece of Mind’ um tema comercial e a que mais se destacava entre as composições desse álbum. ‘Wasted Years’ foi o primeiro single, e mais tarde um segundo single do ‘Somewhere in Time’ foi lançado chamado ‘stranger in a Strange Land’.
’12 Wasted years’ foi o quarto vídeo oficial o Iron Maiden, foi editado entre os intervalos dos discos ‘Somewhere in Time’ e ‘Seventh Son of a Seventh Son’. É um material totalmente histórico, de da um retrospecto na história do Maiden ate aqueles dias. Aparecem imagens e fotografias dos primeiros discos e também de Ruskin Arms, London Marquee, etc.
História do Maiden
Terminaram a turnê em maio de 1987 e tiveram seis meses de descanso, cada um dos membros se dedicou aos assuntos pessoais e logo se reuniam para trabalhar em um novo álbum. Mais uma vez Matin Birch esta por trás da produção o que a banda considera um álbum conceitual. ‘Seventh Son of a Seventh Son’ é lançado dia 11 de abril de 1988.
Todo o LP comenta Bruce: ‘é uma história completa do inicio ao fim, que narra as visões de uma espécie de médium, Doris Stone anuncia sua própria morte e enlouquece no final, esta é a idéia principal da música ‘The Clairvoyant’.
Uma das principais características do disco é a inclusão de teclados, no lugar de guitarras sintéticas que foram usadas no disco anterior ‘Somewhere in Time’.
Bruce: ‘Não procuramos nenhum tecladista, gravamos dedo a dedo, Adrian, Steve, ou qualquer um que tivesse a mão livre nesses momentos’. Nos shows ao vivo quem tocava o teclado era Michael Kenny, que era o técnico de baixo do steve Harris. Michael fez aparições esporádicas, se escondia atrás do cenário para tocar os teclados, mas de vez em quando aparecia quando tocavam a música ‘Seventh Son of a Seventh Son’, ‘seu apelido era ‘O Conde’ e agente colocava uma espécie de máscara e uma capa’, comenta Adrian Smith.
História do Maiden
Neste álbum a banda deixa de lado as composições longas e adota um estilo mais recarregado e rápido, ‘The Evil That Men Do’ é um claro exemplo, o primeiro single deste álbum é ‘Can I Play With Madness’ que de alguma maneira se compôs com a idéia de um grande hit.
Como já havíamos dito anteriormente, um ar mais místico é adotado nas letras das canções, e não podemos que são simples letras, são verdadeiros poemas, histórias épicas que alcançaram seu ponto mais alto neste álbum.
História do Maiden
Enquanto a turnê pode dizer que a cenografia tomou um papel muito relevante em cada show do Maiden. Obviamente o desenho do palco está baseado na capa do álbum ‘O que eu tentei capturar era uma espécie de sentimento meio salvador, Derek fez um trabalho artístico maravilhoso e conseguiu isso’ Comenta Steve Harris.
Cabe ainda destacar que nessa turnê apareceram sete Eddies diferentes no cenário.
Há verdade é que muitas coisas mudaram desde aqueles anos em ‘Ruskin Arms’ ate hoje.
Todos do grupo e Rod smallwood, seis pessoas no total, e hoje temos oitenta pessoas trabalhando para nós, tem de tudo, contabilista, advogado, secretaria, engenheiro, etc. No começo tudo era muito pequeno e agora expandiu, agora é um negocio muito grande, uma corporação’ declara dave Murray.
Foi na turnê do álbum ‘Seventh of a Seventh Son’ que o Maiden chegaria ao seu ponto mais alto, ser atração principal no mítico festival de ‘Castle Donington’ do ano de 1988, a emoção de ser atração principal se manifestou meses antes ‘tínhamos autentico desejo de toar ali, e estávamos um pouco nervosos, fazia tempo que não tocávamos em um festival da Inglaterra dês do ‘Reading festival’ em 1982.

Nenhum comentário:

Postar um comentário